Pedagógico

O que é BNCC e qual é a importância na sua escola?

Vamos falar hoje sobre um assunto não falado com tanta frequência.

Você sabe o que é e a importância de seguir a BNCC?

A Base Nacional Comum Curricular, mais conhecida como BNCC, é uma série de medidas que norteiam as escolas para estimar o ensino em todas as etapas e modalidades e, assim, diminuir a desigualdade da educação brasileira. A BNCC é trabalhada para todas as escolas públicas e privadas de Ensino Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio de todo o Brasil.

A BNCC afirma o seu compromisso com a educação integral: “Reconhece, assim, que a Educação Básica deve visar à formação e ao desenvolvimento humano global, o que implica compreender a complexidade e a não linearidade desse desenvolvimento, rompendo com visões reducionistas que privilegiam ou a dimensão intelectual (cognitiva) ou a dimensão afetiva. Significa, ainda, assumir uma visão plural, singular e integral da criança, do adolescente, do jovem e do adulto – considerando-os como sujeitos de aprendizagem – e promover uma educação voltada ao seu acolhimento, reconhecimento e desenvolvimento pleno, nas suas singularidades e diversidades. Além disso, a escola, como espaço de aprendizagem e de democracia inclusiva, deve se fortalecer na prática coercitiva de não discriminação, não preconceito e respeito às diferenças e diversidades”.

As escolas devem garantir que todos os alunos desenvolvam as 10 competências gerais da Educação Básica, que pretendem assegurar, “como resultado do seu processo de aprendizagem e desenvolvimento, uma formação humana integral que vise à construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva”. Confira abaixo, as 10 competências gerais da Educação Básica pela BNCC:

 

1- Conhecimento geral: Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

 

2- Experiência: Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.

 

3- Expansão cultural: Valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, e também participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.

 

4- Variação linguística: Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, bem como conhecimentos das linguagens artística, matemática e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.

 

5- Comunicação digital: Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

 

6- Vivência: Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.

 

7- Argumentação: Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.

 

8- Autoconhecimento: Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, compreendendo-se na diversidade humana e reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e capacidade para lidar com elas.

 

9- Diversidade humana: Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.

 

10- Ação consciente: Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

 

Lembrando que essas competências gerais devem ser colocadas em prática junto às etapas de cada ensino (Infantil, Fundamental e Médio).
Um ponto muito importante que a BNCC aborda é a formação continuada do professor. Ele precisa estar engajado nas informações mais atuais e tendências educacionais modernas. É fundamental o professor trabalhar os pontos atuais em sala de aula, o que torna o professor e a escola atualizados e direcionados a evolução constante e a melhor formação de seus alunos.
É necessária a garantia de que todas as escolas atinjam um mesmo patamar educacional para todos os estudantes brasileiros. Você pode ter acesso ao documento através do site www.basenacionalcomum.mec.gov.br.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *