Como se entreter na quarentena

Você, gestor, mantenedor, coordenador, diretor, professor, o que têm feito nesta quarentena? E os seus alunos, estão produzindo?

Sabemos que o distanciamento total das tarefas não pode acontecer na vida de quem trabalha com educação, não é mesmo? Então aproveite este momento para acabar com as suas pendências organizacionais e adiantar tarefas que precisam apenas de um computador e bastante paciência para realiza-las.

Diante o cenário do isolamento, junto dele podem surgir alguns sentimentos e pensamentos que costumam atrapalhar. Neste momento é necessário preencher a agenda de atividades saudáveis. Além das interações com os alunos e colaboradores, exercer certos hábitos nos ajudam a passar por este período.

 

Preparamos uma lista com algumas atividades que podem fazer parte da sua rotina nestes dias de isolamento:

 

1- Relaxe: Evite acompanhar as notícias 24h por dia, se informe, mas não se aprofunde nos fatos, isso pode te deixar ainda mais tenso.

2- Leia: Aproveite para ler aquele livro que você tanto quer ler e não tem tempo. Ou busque conteúdos que você se identifica e/ou tem vontade de conhecer.

3-  Organize o que falta: Há quem diz que acordar e simplesmente arrumar a cama, já incentiva o seu dia ser organizado e produtivo.

4- Faça cursos online: Conhecimento nunca é demais. Há diversas plataformas de cursos a distância, busque uma e se lance ao conhecimento.

5- Campanhas do bem: Você sabia que você pode fazer o bem de forma online? Isso mesmo. Há diversas campanhas em que você pode ajudar pessoas que precisam de uma prótese, uma palavra, uma simples ligação, por exemplo. Vaquinhas virtuais e o CVV (Centro de Valorização da Vida) podem fazer o bem também a você.

6- Aprenda um novo idioma: Você sabia que aprender uma língua nova trabalha a parte do cérebro que costumamos menos trabalhar?

7- Assista filmes e séries que nunca assistiu: Se abra a novas propostas de arte, elas podem te fazer enxergar o que você ainda não conhece e sentir novas sensações.

8- Movimente o seu corpo: Mesmo em casa, há uma série de atividades para estimular os seus músculos e seus ossos. Nas redes sociais você encontra variedades de exercícios, danças e lutas para todos os gostos.

9- Trabalhos manuais: O “Faça você mesmo” está cada vez mais presente nos ateliês improvisados nos lares. Escolha um objeto que você não usa mais e use a criatividade para fazer algo totalmente personalizado.

10- Exercite a sua mente: No caos em que vivemos, sorte de quem consegue manter a mente saudável, não é mesmo? Pois as meditações, yogas, musicoterapia e a própria fé, podem curar a sua psique.

11- Faça o que te faz bem: De nada adianta seguir uma lista de tarefas por seguir. Acredite nelas e crie desejo de melhorar a sua saúde mental e física, a sua criatividade, de aprender e se prevenir.

Escolha e planeje a cada dia.

 

E o que temos para as crianças? Além das aulas online, incentive a família dos seus alunos a organizar uma rotina com os seus filhos para manter a regularidade e equilíbrio no aprendizado.

 

Confira:

 

1- Brincadeiras: Há brincadeiras que colaboram para todo tipo de desenvolvimento na criança de todas as idades. A massinha, por exemplo, trabalha a coordenação motora e a criatividade. O stop, estimula a memória e o conhecimento.

2- Jogos de tabuleiro: Tire os jogos de tabuleiro do armário e junte a turma. Eles trabalham aspectos sociais, cognitivos e ensinam a ganhar e a perder.

3- Cozinhar em família: Separe aquela receita que a família gosta e ensine a criança o valor de preparar e a importância dos alimentos, além de ter contato com cores e texturas diferentes e aprender a ajudar nos deveres de casa. Use a criatividade e prepare os pratos desenhando com a cor e a textura de cada alimento. Uma folha de alface, um palito de cenoura e pedacinhos de tomate, podem compor uma linda árvore com frutos.

4- Jogos interativos e dinâmicos: Jogar amarelinha, pular corda, aprender uma dança e jogar imagem e ação, por exemplo, podem trabalhar não apenas a coordenação dos sentidos como estimular o próprio corpo da criança.

5- Contação de histórias: Está aqui algo muito rico para o desenvolvimento infantil. A contação de histórias estimula a visualização e a imaginação da criança, além das percepções de ação, personagens e familiaridade emotiva.

6- Criação de histórias: Para criança a partir dos 6 anos é saudável o estímulo da criação de histórias para desenvolver a criatividade, coordenação, o movimento e a atenção.

7- Trabalhos manuais: Normalmente, temos satisfação e orgulho do que criamos/foi feito por nós mesmos. É importante, desde cedo, a criança ter estes sentimentos para estimular a sua capacidade de criação.

8- Filmes: As sessões em família costumam unir e trabalhar a harmonia no lar. Junte todos, escolha um filme que trata valores em que acreditam, pegue a pipoca e mergulhem na história. Alô, pais e responsáveis, cuidado com a indicação do filme e aproveite para escolher aquele que estimule o seu filho para o bem.

9- Desafios: Com o intuito de incentivar a determinação e o foco da família, pode se criar desafios como aprender um novo idioma. A família pode escolher uma nova língua a ser aprendida e, a cada dia, aprender uma palavra nova que deverão usar durante o dia.

10- Música: A música tem poderes diferentes sobe nós. Escolha músicas animadas e alegres para divertir e dançar. As músicas alegres, porém, de ritmo mais calmo, incentivam a reflexão, portanto, para isso, escolha músicas que dizem respeito a coisas boas. Caso queira tranquilizar a criança, músicas calmas, ou seja, com poucas falas e mais ritmo, são ótimas.

Aproveite este momento e experimente praticar!

Voltar